Começa missão francesa para auxiliar reféns das Farc

BOGOTÁ - A missão humanitária organizada pela França para prestar assistência médica aos seqüestrados na Colômbia pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) já começou. A operação foi confirmada por fontes colombianas e francesas. Entre os reféns, está a ex-candidata à presidência da Colômbia Ingrid Betancourt, que tem cidadania francesa.

Redação com agências internacionais |


O alto comissário para a Paz da Colômbia, Luis Carlos Restrepo, reiterou que esta operação conta com todas as garantias de que o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, ofereceu na terça-feira ao chefe de Estado da França, Nicolas Sarkozy.

AFP
Sarkozy anuncia a missão na TV francesa
Sarkozy anuncia a missão na TV francesa

Segundo o comunicado divulgado hoje pelo Palácio do Eliseu, trata-se de uma missão dos três países mediadores (Espanha, França e Suíça) em favor de Betancourt, que também possui nacionalidade francesa.

Mais cedo, fontes do Executivo francês informaram que a missão estava em fase de preparação e poderia partir entre hoje e quinta-feira. Duas pessoas devem participar.

O objetivo da missão, anunciada ontem, é fazer contato com a guerrilha colombiana das Farc e "obter acesso a Ingrid". O projeto foi acertado depois de uma conversa telefônica de Sarkozy com Uribe, que se disse  disposto a suspender as operações militares nas regiões de atuação da missão .

Ainda na terça-feira, Sarkozy fez um apeloao líder das Farc, Manuel Marulanda , para que liberte imediatamente Betancourt, que segundo ele está "em perigo de morte iminente", em uma mensagem de vídeo.

AFP
Filho pede a libertação da mãe
Filho pede a libertação da mãe

Filho teme pelo pior

O filho de Ingrid Betancourt, Lorenzo Delloye, lançou hoje seu "último pedido" às Farc e a Uribe para que possibilitem a libertação de sua mãe, cuja morte é "uma questão de horas".

"Na selva colombiana, uma mulher, minha mãe, se dirige rumo à morte. Ela sofre de hepatite B e leishmaniose, e precisa de uma transfusão sanguínea nas próximas horas para viver", afirmou. Ele falou com a imprensa em Paris, onde mora.

Entenda o caso

Ingrid Betancourt, 46 anos, é uma senadora franco-colombiana seqüestrada durante sua campanha à presidência da Colômbia. Ela está em poder das Farc desde 23 de fevereiro de 2002 e é uma das 39 reféns que a guerrilha pretende trocar por 500 insurgentes presos em uma negociação de um acordo humanitário com o governo colombiano.

Veja também:


Leia mais sobre: Farc - Ingrid Betancourt

Com Efe e France Press

Leia mais sobre: Farc

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG