Começa julgamento do general argentino Antonio Bussi

O general da reserva Antonio Bussi (82 anos), interventor durante a última ditadura (1976/83) da província de Tucumán (norte), a qual chegou a governar também durante o período democrático, será julgado na Argentina a partir de amanhã, terça-feira, por violações aos direitos humanos.

AFP |

Bussi e o ex-general Luciano Menéndez (81 anos), recentemente condenado à prisão perpétua, ouvirão na primeira audiência as acusações de seqüestro, tortura e homicídio qualificado - crimes dos quais foi vítima o ex-senador peronista Guillermo Vargas Aignasse em 1976.

Bussi (82 anos) está cumprindo prisão preventiva domiciliar e Menéndez foi trasladado a Tucumán a partir da prisão da província de Córdoba (centro) - ele havia sido condenado à prisão perpétua em 24 de julho.

Antonio Bussi é considerado uma figura emblemática da chamada luta anti-subversiva na Província de Tucumán (norte), onde atuavam grupos guerrilheiros antes do golpe de Estado de 1976.

Governador nomeado de Tucumán durante a ditadura militar, com a volta da democracia Bussi fundou e liderou o partido de direita Força Republicana, com o qual conquistou o governo em 1995 e, recentemente, a prefeitura da capital provincial.

jos/ls/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG