Começa julgamento do acusado de tentar assassinar líderes do Sinn Féin

Dublin, 12 mai (EFE).- O paramilitar protestante Michael Stone comparece hoje a um tribunal de Belfast sob acusação de tentar assassinar os líderes do Sinn Féin, Gerry Adams e Martin McGuinness.

EFE |

Stone, de 53 anos, entrou em 24 de novembro de 2006 - armado com explosivos, uma faca e uma pistola de imitação - no Castelo de Stormont, sede da Assembléia da Irlanda do Norte, onde acontecia uma sessão com a presença dos dirigentes republicanos.

O incidente provocou a evacuação do Parlamento norte-irlandês, que debatia a formação de um Governo de poder compartilhado entre o majoritário e radical Partido Democrático Unionista (DUP), do reverendo Ian Paisley, e o Sinn Féin, segunda maior formação da província e braço político do Exército Republicano Irlandês (IRA).

Stone também é acusado de tentativa de assassinato de outras três pessoas, entre eles dois guardas de segurança de Stormont, e de possuir uma pistola de imitação, explosivos e objetos que podem ser usados com fins terroristas.

Durante uma audiência preliminar, sua defesa tinha argumentado que tudo "foi uma montagem artística" e que "nunca" tentou atacar os políticos reunidos no local.

Segundo os advogados, a "montagem artística" pretendia simular um "ataque terrorista", já que os artefatos explosivos "não eram viáveis e foram improvisados com material caseiro".

Durante o julgamento, que durará umas cinco semanas, a defesa apresentará testemunhos de especialistas em arte para tentar demonstrar "o caráter acadêmico" deste tipo de "manifestação artística". EFE ja/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG