Começa julgamento contra Menem por tráfico de armas

O julgamento contra o ex-presidente argentino Carlos Menem por contrabando de armas ao Equador e Croácia nos anos 90 teve início nesta quinta-feira, mas sem a presença do atualmente senador.

AFP |

Acordo Ortográfico

Menem (78 anos), que foi presidente entre 1989 e 1999, não estava no banco dos réus na primeira audiência por ter alegado problemas de saúde. Ele permaneceu em sua província natal de La Rioja, informou o advogado Omar Daer.

Além de Menem, outras 16 pessoas foram indiciadas, incluindo ex-ministros, antigos funcionários do governo e ex-comandantes militares.

Reprodução
Ex-presidente da Argentina, Carlos Menen
O julgamento vai durar sete meses e terá quase 500 testemunhas, incluindo os ex-presidentes Raúl Alfonsín (1983-89) e Fernando De la Rúa (1999-2001).

Menem goza de fóruns parlamentares na qualidade de senador por La Rioja, o que garante que não será detido em caso de condenação, a não ser que renuncie ou perca o fórum privilegiado em uma votação parlamentar. O mandato do ex-presidente vai até 2011.

O contrabando de 6.500 toneladas de material bélico aconteceu entre 1991 e 1995, por meio de três decretos secretos assinados por Menem e seus ministros que autorizavam supostos envios de armas ao Panamá e Venezuela, mas que tiveram como destino final Croácia e Equador.

Leia mais sobre: tráfico de armas - Carlos Menen

    Leia tudo sobre: menem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG