Começa em Paris julgamento por homicídio de filho do presidente salvadorenho

A corte criminal de Paris iniciou nesta terça-feira o julgamento dos dois homens suspeitos do assassinato de Alejandro Funes, filho do futuro presidente salvadorenho Mauricio Funes, eleito em março, cuja cerimônia de posse está marcada para o dia 1º de junho.

AFP |

Os dois acusados, Mohamed Amor e Abousama Chafouk, de 32 e 33 anos, respectivamente, são suspeitos de ter participado da briga que, no dia 2 de outubro de 2007, deixou Alejandro Funes, então com 27 anos, em coma, falecendo alguns dias depois.

Depois de um primeiro enfrentamento entre um grupo de latino-americanos - no qual estava a vítima - e um grupo de três pessoas embriagadas, entre elas, os dois acusados, começou uma violenta briga.

O incidente ocorreu em Paris.

Mohamed Amor é acusado de ter golpeado a vítima na têmpora, enquanto Abousama Chafouk o imobilizava.

Alejandro Funes morreu em consequência de um "traumatismo craniano grave" no dia 10 de outubro.

Um amigo da vítima, que também ficou ferido, conseguiu fugir.

Mohamed Amor, que fugiu depois do crime, foi finalmente identificado por testemunhas e preso em 17 de outubro no aeroporto parisiense de Orly quando desembarcava de um avião vindo do Marrocos.

Amor, que confessou seu envolvimento na briga, explicou que estava se defendendo com uma chave allen, que depois teria jogado no rio Sena. Condenado em 2005 e 2006 por um tribunal de Paris, Amor pode receber uma sentença de até 30 anos de prisão.

O julgamento deve serguir até sexta-feira.

mat/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG