Começa audiência contra Boeing nos EUA por acidente de avião em Madri

Washington, 6 out (EFE).- O processo apresentado por 14 famílias de passageiros que morreram no acidente de um avião da Spanair no aeroporto de Barajas, em Madri, em 20 de agosto, no qual morreu também o brasileiro Ronaldo Gomes Silva, realiza a partir de hoje sua primeira audiência em um tribunal de Cook, no estado de Illinois (EUA).

EFE |

Nesta audiência, de caráter preliminar, serão apresentadas as provas solicitadas pelos litigantes, informou à Agência Efe Fernando Torres, do escritório de advogados Ribbeck Law Chartered, responsável pelo caso nos EUA.

"Por enquanto, solicitamos informação técnica sobre a aeronave acidentada para começar a estudar e avaliar as ações que poderíamos empreender", disse Fernández.

O processo foi apresentado contra a McDonnell Douglas e a companhia Boeing, proprietária da anterior e que tem sua sede em Chicago, diante da suspeita de que houve falhas técnicas no avião acidentado.

O acidente no aeroporto de Madri, cujas causas estão sendo investigadas, deixou 154 mortos, e apenas 18 pessoas conseguiram sobreviver.

A tragédia ocorreu em 20 de agosto, quando um avião McDonnell Douglas MD82 da Spanair que iniciava uma viagem para as Ilhas Canárias com 163 passageiros e 9 tripulantes a bordo bateu contra o chão junto a uma das pistas do aeroporto de Barajas e pegou fogo.

EFE mv/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG