Começa análise de caixas-pretas do avião que caiu no rio Hudson

WASHINGTON - As autoridades federais dos Estados Unidos começaram neste domingo a analisar as caixas-pretas do avião que na última quinta-feira fez uma aterrissagem de emergência no rio Hudson, entre Nova York e Nova Jersey.

EFE |

No sábado à noite, as autoridades de Nova York tiraram do rio o aparelho , do qual saíram vivos seus 155 ocupantes, e o colocaram em uma embarcação.

Reuters

Avião retirado das águas do Hudson neste sábado


A Junta Nacional de Segurança no Transporte, que recebeu em Washington as caixas-pretas, confirmou que o avião da companhia aérea US Airways cruzou "alvos primários", provavelmente um bando de pássaros, pouco depois da decolagem.

Uma dos membros da Junta, Kitty Higgings, disse em entrevista coletiva que tanto o piloto como o co-piloto do avião viram um bando de pássaros segundos antes da falha nas duas turbinas.

O co-piloto Jeffrey Skiles, que conduzia a decolagem, notou as aves quando avião estava entre mil e 1,5 mil metros de altitude.

"Ele comentou com o piloto Chesley Sullenberger sobre as aves e segundos depois o pára-brisas ficou cheio de pássaros", disse Higgings.

"Não houve tempo para uma evasão", acrescentou.

As equipes de segurança de Nova York já recolheram uma das turbinas de dentro do rio e localizaram com um sonar a área em que pode estar o segundo.

    Leia tudo sobre: avião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG