Começa a missão humanitária a favor de Ingrid Betancourt

Paris, 2 abr (EFE).- O Governo da França confirmou o início da missão humanitária a favor da libertação da colombiana Ingrid Betancourt, refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

EFE |

Segundo o comunicado divulgado hoje pelo Palácio do Eliseu, trata-se de uma missão dos três países mediadores (Espanha, França e Suíça) em favor de Betancourt, que também possui nacionalidade francesa.

Duas horas antes, o Governo colombiano havia anunciado que a missão humanitária organizada pela França já estava "em andamento".

Na noite da última terça-feira, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, havia anunciado a seu colega colombiano que enviaria "sem demora" essa missão, que tem como objetivo estabelecer contato com as Farc e conseguir acesso a Betancourt, cujo quadro de saúde vem se agravando nas últimas semanas.

Sarkozy pediu e obteve de Uribe garantias de que seriam suspensas as operações militares na zona onde deve operar a missão.

Uma porta-voz do Palácio do Eliseu indicou hoje que não seriam dadas mais informações além das contidas no comunicado já divulgado.

Horas antes, o ministro de Exteriores francês, Bernard Kouchner, havia se limitado a dizer que a missão incluía a presença de um médico.

Segundo outras fontes, constariam ainda na equipe diplomatas especializados no caso de Betancourt que, segundo a rede de televisão "LCI", haviam conseguido manter contatos com as Farc apesar da morte do "número dois" da guerrilha, conhecido como "Raúl Reyes", em 1º de março, em uma operação militar colombiana em território equatoriano. EFE al/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG