Começa 3º julgamento de acusado de encomendar morte de Dorothy Stang

Rio de Janeiro, 12 abr (EFE).- O Tribunal de Justiça do estado do Pará iniciou hoje um novo julgamento do fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, acusado de ter encomendado a morte da missionária americana Dorothy Stang, morta a tiros no dia 12 de fevereiro de 2005.

EFE |

Trata-se do terceiro julgamento ao qual o fazendeiro é submetido, que foi condenado em primeira instância e absolvido no segundo processo.

Bida foi condenado em maio de 2007 a 30 anos de prisão por ter encomendado e pago o assassinato da missionária americana, ocorrido em Anapu, no Pará.

O fazendeiro foi absolvido em um segundo julgamento, que aconteceu em 2008, decisão que foi anulada por um juiz de segunda instância, por falhas no processo.

O terceiro julgamento, que teve início hoje em Belém, estava previsto inicialmente para 31 de março, mas foi adiado já que a defesa não se apresentou.

Apesar de o novo defensor de Bida ter pedido um novo adiamento, alegando que tinha assumido recentemente o caso e que não o conhecia muito bem, o juiz Raimundo Moisés Flexa rejeitou o pedido e pediu que os sete jurados começassem a escutar as testemunhas.

Para garantir os direitos do acusado e diante da decisão dos advogados do fazendeiro de abandonar novamente o julgamento, o juiz nomeou dois defensores públicos como os responsáveis pela defesa.

EFE cm/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG