Por James Kilner IGOETI, Geórgia (Reuters) - Um comboio militar russo adentrou em território georgiano nesta sexta-feira, avançando para 55 km de distância de Tbilisi ao partir da cidade de Gori, ocupada pela Rússia, relatou uma testemunha da Reuters.

A incursão representa o ponto mais próximo que os russos que já chegaram da capital da Geórgia e coincide com a visita da secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, que tenta estimular a adoção do plano de paz mediado pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy.

O comboio de 10 veículos blindados, repletos de soldados, foi acompanhado inicialmente por três helicópteros de combate russos, que voavam baixo.

O comboio passou pelos postos da polícia georgiana sem parar. Depois que os veículos passaram a polícia, os helicópteros foram embora.

Os veículos estacionaram na vila de Igoeti, na principal estrada que leva à capital georgiana. O objetivo não está claro. Vários deles pararam na beira da estrada.

Nesta semana, as tropas russas deixaram a região separatista da Ossétia do Sul em direção a Gori, que fica a 25 km do território rebelde. A retirada atende à rendição das forças georgianas depois de combates.

Moscou diz que está protegendo as instalações militares georgianas e os armamentos abandonados. Na quinta-feira, as tropas russas foram vistas em Gori, no porto de Poti e na cidade de Zugdidi, que fica perto de outra região separatista, a Abkházia.

A Geórgia exige que as tropas russas saiam de Gori, alegando que as milícias da fronteira no norte do Cáucaso aproveitaram a incursão russa para entrar também e, agora, estão saqueando e queimando vilas georgianas no norte da cidade.

(Por James Kilner)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.