Combates no norte do Sri Lanka matam 38 rebeldes tâmeis e 14 soldados

NOVA DÉLHI - Pelo menos 38 rebeldes tâmeis e 14 soldados cingaleses morreram em combates pelo norte do Sri Lanka, informou hoje à Agência Efe uma fonte militar.

EFE |

Os incidentes, que ocorreram sexta nos distritos de Welioya e Vavuniya, no norte do país, deixaram feridos outros 42 membros da guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE).

Já o site "Tamilnet", simpatizante da guerrilha, comentou que 30 soldados morreram e outros 60 ficaram feridos numa ofensiva militar de três dias em Vavunikkulam, também no norte.

O comando militar cingalês e a guerrilha informam freqüentemente sobre as baixas nos bandos adversários, mas as partes carecem de confirmação independente.

O anúncio dos combates ocorre em meio à 15ª cúpula da Associação de Cooperação Regional no Sul da Ásia (Saarc), na qual os líderes do Sul da Ásia discutem a cooperação na luta contra o terrorismo.

No último dia 21, a guerrilha anunciou uma trégua unilateral, que devia entrar em vigor no último sábado, com o objetivo de favorecer a realização da cúpula, mas o Governo rejeitou a medida ao assegurar que os rebeldes queriam mesmo se reorganizar.

Os tâmeis lutam há 25 anos para instaurar um Estado independente no norte e leste da ilha, onde a etnia tâmil é majoritária.

Leia mais sobre: Sri Lanka

    Leia tudo sobre: mortesri lanka

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG