Nova Délhi - Pelo menos 56 rebeldes tâmeis e dez soldados cingaleses morreram em intensos combates travados nas proximidades de Kilinochi, considerada capital da guerrilha, no norte do Sri Lanka, assegurou hoje o Ministério da Defesa.

Os choques ocorreram ontem a poucos quilômetros de Kilinochi, onde o Exército do Sri Lanka tenta romper por vários flancos a linha defensiva dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE, sigla em inglês), segundo um comunicado oficial.

Durante os enfrentamentos, 87 guerrilheiros e 40 soldados ficaram feridos.

O portal digital "Tamilnet", aliado da guerrilha, elevou para 100 o número de militares mortos e para 250 o número de feridos.

Segundo esta versão, os guerrilheiros conseguiram repelir "uma nova ofensiva" do Exército que se prolongou durante quase oito horas.

No entanto, o Ministério da Defesa assegura que as tropas governamentais assumiram o controle de mais dois quilômetros de território rebelde.

Os "tigres" tâmeis enfrentam o Exército há mais de 20 anos e lutam por um Estado independente no norte e leste do Sri Lanka, onde a etnia tâmil é majoritária.

Leia mais sobre: Sri Lanka

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.