Combates matam 31 rebeldes tâmeis no Sri Lanka

Nova Délhi, 9 mai (EFE).- Pelo menos 31 rebeldes tâmeis morreram nas últimas 24 horas em combates com as tropas do Exército cingalês no norte do Sri Lanka, onde a guerrilha resiste em uma faixa litorânea de apenas 4 quilômetros quadrados, informou hoje à Agência Efe uma fonte militar.

EFE |

Segundo a fonte, as tropas travaram intensos combates ontem com os Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE) na zona de Wellamullavaikkal, localizada no último reduto no qual os rebeldes resistem junto à população civil, estimada pela ONU em 50 mil pessoas.

Após os choques, os soldados, que sofreram "danos menores", encontraram 31 cadáveres de guerrilheiros junto a um grande arsenal de armas, acrescentou a fonte, contatada por telefone.

Enquanto isso, a 58ª divisão do Exército - que ataca a guerrilha pela frente norte - tomou ontem o "controle total" da linha defensiva dos rebeldes que as tropas conseguiram romper há dois dias no município de Karayanmullivaikkal, segundo um comunicado.

Os militares conquistaram o reduto dos guerrilheiros após vários dias de combates e depois de vencer a forte resistência dos LTTE.

Após tomar a posição, os soldados iniciaram uma operação de reconhecimento na qual encontraram 35 cadáveres dos guerrilheiros e apreenderam uma escavadeira que seria utilizada pelos rebeldes para construir muros defensivos.

O site Tamilnet, afim à guerrilha, afirmou que as tropas utilizaram ontem, durante sua ofensiva, bombas de fragmentação que atingiram civis na zona de Mullivaaykaal.

O portal, que cita fontes hospitalares, avaliou em 45 o número de mortos, entre eles 15 crianças, e em quase 200 o de feridos.

Segundo o Ministério da Defesa cingalês, 186 pessoas, que conseguiram fugir da zona dos combates, foram hoje resgatadas pelas tropas. EFE mb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG