Combates entre Governo somali e rebeldes matam 22

Johanesburgo, 2 jul (EFE).- Pelo menos 22 pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas em dois dias de combates entre grupos extremistas islâmicos e as tropas do Governo Federal de Transição da Somália em Mogadíscio, informa, em seu site, a emissora local Rádio Shabelle.

EFE |

Um porta-voz do grupo islâmico radical Hizbul Islam, Sheik Mose Abdi, disse à emissora que sete pessoas morreram e outras 30 ficaram feridas quando os soldados governamentais, apoiados por tropas da Missão da União Africana na Somália (Amisom) atacaram hoje os guerrilheiros no distrito de Karan, no norte de Mogadíscio.

Na quarta-feira, os dois lados combateram na mesma área e os choques armados deixaram um saldo de 15 mortos e 42 feridos.

Residentes da área disseram à "Rádio Shabelle" que os dois lados utilizaram morteiros, lança-granadas e metralhadoras pesadas montadas sobre caminhonetes nos sangrentos enfrentamentos.

Abdi afirma que os efetivos do Hizbul Islam mantêm o controle dos bairros do distrito de Karan e que avançam para um hotel de Mogadíscio.

Os porta-vozes usuais do Governo não quiseram comentar sobre os combates, que continuam. Testemunhas confirmaram à emissora que os enfrentamentos se estenderam aos bairros do distrito limite de Yaqshid, onde os moradores começaram a fugir de suas casas.

Porta-vozes médicos dos hospitais da capital onde foram internados os feridos confirmaram que a maioria dos mortos é de civis presos no fogo cruzado das facções em disputa. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG