Combates entre Exército e as Farc matam 10 na Colômbia

BOGOTÁ (Reuters) - Cinco militares e cinco guerrilheiros morreram na sexta-feira em combates numa zona de selva do sudoeste da Colômbia, considerada estratégica para a produção e o tráfico de cocaína, segundo o Exército. Os confrontos, em meio a uma ofensiva militar, ocorreram na zona rural do município de La Macarena, Departamento do Meta, onde uma unidade de elite do Exército enfrentou uma coluna da guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Reuters |

"O Comando da Força-Tarefa Conjunta Ômega se permite informar que no desenvolvimento de combates contra terroristas da quadrilha 44 das Farc, mantidos no Parque Natural La Macarena, na área geral da serra de La Lindoza, foram assassinados um oficial e quatro soldados profissionais, e feridos seis militares", disse nota oficial.

O texto afirma que no lado da guerrilha morreram quatro mulheres e um homem.

As Farc, que chegaram a ter cerca de 17 mil combatentes, vêm sendo dizimadas pela ofensiva militar ordenada pelo presidente Álvaro Uribe, que obriga a guerrilha a se recolher a distantes zonas montanhosas e de selva.

A guerrilha consegue, porém, sustentar sua presença em áreas estratégicas para a produção e tráfico de cocaína, que segundo o governo são as principais fontes de financiamento da guerrilha.

Ataques e confrontos são frequentes na Colômbia, como parte de uma guerra civil que dura mais de quatro décadas e provoca milhares de mortes por ano.

A ofensiva do governo inclui principalmente aumento dos gastos militares, do número de soldados e o pagamento de recompensas.

No ano passado, 373 militares morreram e outros 1.692 ficaram feridos. Entre os rebeldes, foram 1.184 mortes, a maioria de militantes das Farc, segundo estatísticas oficiais.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG