O comandante de polícia da região de Mogadíscio e outras 16 pessoas, incluindo 13 civis, morreram nesta quarta-feira em vários combates na capital somali entre forças governamentais e rebeldes islâmicos.

O coronel Ali Said Hassan, comandante da polícia da região de Mogadíscio, morreu no distrito de Hodan, durante um ataque das forças governamentais contra posições dos rebeldes.

"O comandante da polícia de Mogadíscio morreu em serviço", disse à AFP um oficial, que pediu para não ser identificado.

"Era um homem valente que trabalhou muito pela paz. Foi morto por terroristas".

Outros três policiais caíram na mesma ação, segundo a polícia.

Durante a noite, ao menos 13 civis morreram em uma mesquita no norte de Mogadíscio atingida por um tiro de morteiro, informaram à AFP diversas testemunhas.

"Foi o mais terrível incidente que já testemunhamos, 13 pessoas morreram assim que o disparo de morteiro atingiu a mesquita, quando os fiéis saíam da oração", no bairro de Karan, disse uma das testemunhas, Dadir Ali Jes.

"Uma tragédia ocorreu em uma mesquita do norte de Mogadíscio, onde um disparo de morteiro matou mais de 10 pessoas esta noite. Investigamos este horrível incidente", declarou um responsável dos serviços de segurança, Adan Weheliye.

nur/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.