Combates e ataques no noroeste do Paquistão deixam pelo menos 13 mortos

Islamabad, 21 jan (EFE).- Pelo menos 11 supostos insurgentes e um soldado paquistanês morreram nas últimas 24 horas em combates e explosões registrados em vários pontos do noroeste do Paquistão, onde uma mulher morreu na explosão de uma bomba, informaram hoje fontes oficiais e veículos de imprensa do país.

EFE |

Nove fundamentalistas morreram na região tribal de Mohmand, na fronteira com o Afeganistão, onde a guarda de fronteira atacou ontem vários refúgios dos insurgentes com helicópteros, informou hoje o comando militar em comunicado.

Na vizinha Bajaur, uma mulher morreu hoje e outras 18 pessoas ficaram feridas na explosão de uma bomba ativada por controle remoto, segundo a emissora de televisão privada "Geo TV".

Na mesma região, dois insurgentes que manipulavam explosivos morreram.

Em outro evento, um militar morreu e oito ficaram feridos pela explosão de outra bomba no distrito do Waziristão do Sul, segundo o comando paquistanês.

Nesta última região tribal, considerada o reduto máximo da insurgência talibã no Paquistão, o Exército iniciou uma operação em grande escala em outubro. Até agora, mais de 600 fundamentalistas e 70 soldados morreram, segundo cálculos militares que carecem de comprovação independente e não incluem civis.

Atualmente, as forças de segurança paquistanesas têm frentes abertas no vale de Swat e em seis das sete regiões do cinturão tribal limítrofe com o Afeganistão. EFE igb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG