Combatentes e chefes da Al Qaeda estão indo à Somália e Iêmen

Washington, 12 jun (EFE).- O Governo dos Estados Unidos tem indícios de que dezenas de combatentes da Al Qaeda e vários líderes do grupo estão indo do Paquistão à Somália e ao Iêmen, afirmou hoje o jornal The New York Times.

EFE |

O diário, que cita como fonte de sua informação "funcionários" e "alguns assessores" do presidente americano, Barack Obama, disse que "comunicações vigiadas cuidadosamente por Pentágono, Casa Branca e CIA mostram que os grupos terroristas nesses três lugares se comunicam agora com mais frequência".

"Aparentemente, tentam coordenar suas ações, disseram os informantes", acrescentou o jornal.

"Alguns assessores do presidente Obama atribuem estes movimentos à intensificação dos ataques com aviões-robô contra membros da Al Qaeda no Paquistão, após anos de esforços infrutíferos para retirar os terroristas de seus refúgios no local", continuou o artigo.

Mas também pode ser resultado do "crescimento das campanhas jihadistas na Somália e no Iêmen, que podem ter agora o mesmo atrativo que teve o Iraque depois da invasão americana em 2003".

A mudança dos combatentes "é ainda reduzida, talvez algumas poucas dezenas, e não há provas de que os chefes máximos, Osama bin Laden e Ayman al-Zawahri, pensem em sair de seu refúgio nas áreas tribais do Paquistão, segundo mais de dez funcionários, oficiais militares e especialistas em inteligência", segundo o "New York Times". EFE jab/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG