Combate à aids entre jovens da A.Latina é insuficiente, diz especialista

México, 20 jul (EFE).- A América Latina foi incapaz de combater devidamente o HIV, vírus causador da aids, entre os jovens, dada a falta de informação que as autoridades dos países da região têm sobre a cultura sexual deste segmento populacional, disse hoje à Agência Efe um especialista na prevenção da doença.

EFE |

"Acho que não temos informação suficiente sobre a epidemia entre a população jovem", disse à Efe a chilena Raquel Child, do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

Segundo a especialista, há dois problemas essenciais em relação ao tema: o déficit de conhecimento sobre hábitos e condutas juvenis e a falta de programas e de serviços de atendimento específicos para eles.

"Se queremos formular e implementar políticas, temos que saber o que vamos fazer, onde e por quem", defendeu Child.

Como exemplo, a especialista citou uma área pouco conhecida e amplamente usada pelos jovens de hoje nos contatos e relações sexuais: a internet.

"Em segundo lugar, acho que os jovens são vistos como um mundo homogêneo, e não o são", acrescentou Child.

De acordo com a especialista, "o mundo adulto ainda não foi capaz de reconhecer as culturas sexuais juvenis", muito diferentes das suas.

Por essas circunstâncias, os países latino-americanos estão falhando na construção de "respostas para que (os jovens) tenham comportamentos preventivos", ressaltou.

Child lamentou que o acesso especializado a serviços de saúde para este segmento da população seja muito limitado, o que, segundo disse, deixa a juventude em situação de "desamparo" em relação aos adultos.

Raquel Child participará, com mais de 20 mil especialistas, da 17ª Conferência Internacional sobre Aids, que vai acontecer de 3 a 8 de agosto na capital mexicana, a primeira localidade latino-americana a sediar o evento. EFE act/bm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG