Comando da Otan no Afeganistão condena ataque que matou 41 pessoas

Cabul, 7 jul (EFE) - O comando da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), controlada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), condenou energicamente, o atentado suicida cometido hoje contra a embaixada indiana em Cabul, no qual 41 pessoas morreram. Ofereço minhas condolências e meu mais profundo pesar às famílias daqueles que morreram ou ficaram feridos, disse o general David McKiernan, em comunicado. Além disso, o comandante qualificou o ataque de covarde e disse que o atentado só reafirma que as forças insurgentes no Afeganistão não se preocupam com o povo. Segundo dados da Isaf, os ataques da insurgência custaram a vida de mais de 350 civis neste ano e causaram ferimentos em cerca de 800. Estes criminosos utilizaram e utilizarão as mais extremas formas de violência para tentar perturbar a reconstrução do Afeganistão e semear o pânico entre a população, acrescentou o general, que afirmou que a Isaf continua apoiando o Afeganistão e assistindo o país em sua segurança. Pelo menos 41 pessoas, a maioria civis, morreram hoje em um atentado com carro-bomba contra a embaixada da Índia em pleno centro de Cabul, o mais violento registrado este ano na capital afegã. Cinco das vítimas fatais trabalhavam na embaixada atacada, mas a maioria era civis afegãos, incluindo crianças e mulheres, que faziam fila na porta para obter visto, segundo fontes oficiais. Neste ano, mais de 1.800 pessoas morreram no Afeganistão por ...

EFE |

EFE nh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG