Comandantes das Farc se escondem na Venezuela e no Equador (rádio colombiana)

Nove comandantes da guerrilha colombiana das Farc se escondem na Venezuela e no Equador, afirmou nesta segunda-feira a rádio privada RCN, citando um relatório da inteligência colombiana.

AFP |

De acordo com a RCN, os onze chefes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que se encontram nestes dois países fazem parte dos 31 membros do Estado Maior Central, o segundo nível mais alto de comando da guerrilha.

A cúpula máxima do grupo é o Secretariado do Estado Maior Central, formado por sete membros.

Segundo o relatório citado pela rádio, estão na Venezuela Rodrigo Londoño ('Timoleón Giménez'), Luciano Marín Arango ('Iván Márzquez'), Emilio Cabrera Díaz ('Bertulio'), Marcelino Trujillo ('Martín Villa'), Orley Jurado Palomino ('Hermes Aguilera'), Abelardo Caicedo ('Slis Almeida'), Rodrigo Granda ('Ricardo'), Jesús Santriz e Luis Alberto Albán Urbano ('Marcos Calacá').

No Equador estariam Guillermo Torres ('Julián Corrado') e Sixto Antonio Cabaña ('Domingo Biojó).

No sábado, o presidente Alvaro Uribe fez um discurso advertindo os guerrilheiros das Farc e do Exército de Liberação Nacional (ELN), para que "nem sonhem que vão se manter na impunidade por estarem no estrangeiro".

"Esses bandidos do ELN e das Farc cairão. Sob minha responsabilidade, nós os seguimos, buscando em toda parte. Que esses bandidos comecem a procurar esconderijos extraterrestres, porque neste planeta nós os encontraremos", declarou.

Em entrevista ao jornal El Tiempo, publicada no domingo, o ministro colombiano da Defesa, Juan Manuel Santios, defendeu o direito da Colômbia de buscar os "terroristas" fora de suas fronteiras.

pro/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG