Comandante dos EUA acena com negociações de paz com Taleban

ISTAMBUL - O comandante das forças da Otan no Afeganistão, o general americano Stanley McChrystal, disse esperar que o aumento no número de soldados no país asiático enfraqueça a milícia islâmica Taleban o suficiente para levar seus líderes a aceitar um acordo de paz.

Reuters |

Em entrevista publicada nesta segunda-feira pelo jornal Financial Times, McChrystal disse que "já houve combates suficientes" e aventou a possibilidade de algum dia o Taleban ajudar a governar o país.

"Não cabe a mim estender ofertas de reconciliação, mas cabe a mim ajudar a criar condições para que as pessoas que ocupam as posições certas possam ter alternativas para avançar", disse ele.

"Acho que quaisquer afegãos poderão exercer um papel se enfatizarem o futuro, não o passado", afirmou quando indagado se ficaria satisfeito em ver líderes do Taleban participando de um futuro governo afegão.

McChrystal deu as declarações antes do início de uma conferência em Londres na qual se prevê que seja alcançado um cronograma para que o governo afegão comece a assumir o controle da segurança em do país .

O plano teria de condizer com o prazo de 2011 fixado pelo presidente dos EUA, Barack Obama, para começar a retirar as tropas americanas do Afeganistão.

Obama está enviando 30 mil soldados adicionais ao Afeganistão para tentar reverter um impasse militar no país. Ele já mencionou a possibilidade de reintegração de ex-combatentes do Taleban.

No início do ano passado, porém, Obama pareceu ter excluído qualquer possibilidade de negociações com líderes da insurgência, dizendo que "o núcleo irredutível do Taleban" precisa ser derrotado.

Leia mais sobre Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG