Teerã, 17 jul (EFE).- O comandante do Exército dos Guardiães da Revolução iraniana, general Mohamad Jaafar Asadi, afirmou hoje que o Irã leva a sério ameaças do Ocidente contra suas instalações nucleares.

Asadi, citado pela agência Mehr, afirmou novamente que as forças iranianas "repelirão duramente qualquer invasão ou ataque" de Israel ou EUA, países que não descartaram a opção militar para solucionar o conflito causado pelas atividades atômicas iranianas.

"Os ocidentais, especialmente os americanos, estão há 30 anos ameaçando o Irã, por isto nossas forças militares levam a sério suas ameaças recentes", declarou Asadi.

Na sua opinião, desde o triunfo da revolução islâmica em 1979, "estes países ameaçavam o Irã através de mercenários, mas agora eles mesmo estão fazendo isto de forma aberta".

Os líderes iranianos costumam usar o termo "mercenários" para se referirem aos opositores iranianos e ao ex-regime iraquiano de Saddam Hussein, que travaram um conflito sangrento com o Irã entre 1980 e 1988.

"Não temos problema algum. Enfrentaremos as novas ameaças, já que nossas forças são agora mais poderosas e nossos homens estão decididos a defenderem as fronteiras do Irã até a morte", declarou Asadi.

Vários líderes dos Guardiães da Revolução, incluído seu comandante-geral, Ali Yafai, afirmaram nas últimas semanas que "responderão de forma dura" a Israel e aos EUA caso sejam atacadas as instalações nucleares iranianas, que Teerã afirma que são para uso civil. EFE msh/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.