Com ressalvas, EUA elogiam direitos humanos na Colômbia

Washington, 11 set (EFE).- O Governo dos Estados Unidos certificou hoje que a Colômbia respeita em geral os direitos humanos, embora tenha pedido um maior esforço para o combate de execuções sumárias e da espionagem ilegal.

EFE |

O porta-voz do Departamento de Estado, Ian Kelly, indicou em comunicado que com essa certidão o Congresso americano pode liberar os fundos restantes do ano fiscal 2009 destinados a ajudar as Forças Armadas da Colômbia.

"Não há dúvida de que tem que haver melhoras em certas áreas. No entanto, o Governo colombiano fez esforços significativos para aumentar a segurança de seu povo e para promover o respeito aos direitos humanos", disse Kelly na nota.

Segundo ele, "anos de reformas e capacitação" estão conduzindo a um maior respeito e entendimento dos direitos humanos pela "maioria dos membros das Forças Armadas".

Por outro lado, Kelly assinalou que a Colômbia segue enfrentando vários desafios "inquietantes" e que a revelação de assassinatos extrajudiciais "são prova de que as extensas reformas das Forças Armadas não foram aplicadas plenamente".

O Departamento de Estado também catalogou como "problemáticas" e "inaceitáveis" as acusações de que o Departamento Administrativo de Segurança (DAS) interceptou ilegalmente ligações e fez vigilância ilegal.

A respeito, exigiu ao Governo colombiano que faça "uma investigação ampla, rigorosa e independente, para determinar a extensão dos abusos e para que os responsáveis prestem contas".

Por último, assegurou que os EUA mantêm seu compromisso de ajudar a Colômbia e de trabalhar com os grupos de defesa dos direitos humanos dentro e fora do país para continuar melhorando a situação.

EFE mp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG