Com quase 2 mil mortes, cidade mexicana bate recorde de homicídios

Devido aos confrontos entre traficantes, o número de assassinatos registrado em Ciudad Juárez, no norte do México, já é neste ano o mais alto da história, segundo informações das autoridades mexicanas. Até a metade de outubro ocorreram 1.

BBC Brasil |

986 homicídios na cidade, que fica perto da fronteira com os Estados Unidos - uma média de cerca de sete mortes por dia. Em comparação com o mesmo período de 2008, foram 815 assassinatos a mais.

As autoridades afirmam que, apenas no mês de outubro, já ocorreram 195 assassinatos na cidade de 1,5 milhão de habitantes.

De acordo com o secretário de Segurança Pública do Estado de Chihuahua (onde fica a cidade), Victor Valencia, o aumento no número de assassinatos em Ciudad Juarez é o resultado de uma crescente guerra entre o cartel de drogas de Sinaloa, liderado pelo homem mais procurado do México, Joaquín "El Chapo" Guzmán, e o cartel de Juarez.

Milhares de soldados foram enviados a Ciudad Juarez e a outras cidades do México desde o final de 2006 para combater os cartéis.

A violência ligada às drogas parece ter aumentado depois do lançamento deste plano militar do presidente Felipe Calderón.

Rotas para os EUA
Ciudad Juarez fica perto da cidade de El Paso, já no Estado americano do Texas. Durante anos foi um dos principais pontos para o tráfico de cocaína do México para os Estados Unidos.

Os cartéis de tráfico de drogas da região lutam não só para controlar as rotas de tráfico para os Estados Unidos, mas também o mercado dentro da própria cidade.

Segundo o correspondente da BBC na Cidade do México Stephen Gibbs, o mercado de drogas em Ciudad Juarez tem crescido, e os dois principais cartéis lutam para conseguir o controle deste mercado.

Antes do aumento da violência, Ciudad Juarez tinha um número considerado relativamente baixo de homicídios, cerca de 200 por ano, comparável ao de El Paso.

Agora, de acordo com Gibbs, a cidade é vista como uma das mais perigosas do mundo.

Desde 2006 até este ano, cerca de 45 mil soldados e policiais militares foram enviados para as áreas mais importantes da guerra dos cartéis no México.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG