Caracas, 22 abr (EFE).- As eleições na cidade venezuelana de Maracaibo, após a saída do país de seu prefeito, Manuel Rosales, podem acontecer já no final deste ano ou no início de 2010, disse hoje um representante do Poder Eleitoral local.

Janeth Hernández, uma das cinco diretoras principais do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), afirmou que o processo para restituir a autoridade municipal começará uma vez que o "Conselho Municipal de Maracaibo ou o Supremo Tribunal" do país declarem o cargo vago.

"Quando um dos dois fizer a declaração, nós imediatamente nos reuniríamos como Poder Eleitoral e estudaríamos a data provável para a nova eleição", completou Hernández em declarações à imprensa local.

O presidente do Conselho Legislativo do estado de Zulia, Eliseu Fermín, assegurou na terça-feira que Evelyn Trejo, mulher de Rosales, é a "primeira opção" para substituí-lo no cargo.

"Evelyn tem a primeira opção, isso não se discute", declarou Fermín à imprensa, sem dar muitos detalhes.

Rosales, acusado de corrupção pela Justiça venezuelana, apareceu hoje pela primeira vez desde que passou à clandestinidade, em Lima, onde pediu asilo com o argumento de que é um perseguido político do Governo Hugo Chávez. EFE gf/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.