Com novo batalhão na fronteira, Uribe tenta restabelecer relações com Equador

O presidente colombiano, Alvaro Uribe, anunciou neste domingo a criação de uma unidade militar de elite - formada por tropas do Exército, da Marinha e da Força Aérea - para o patrulhamento de sua fronteira sul com o Equador, num momento em que se esforça para restabelecer suas relações com Quito.

AFP |

"Nos próximos dias, teremos o Comando Unificado do Sul, semelhante ao Comando Unificado do Norte, para avançar ainda mais no tema da ordem pública", disse Uribe durante um evento público na cidade de Pasto, capital do fronteiriço departamento de Nariño (sul).

As unidades, assinalou o presidente colombiano, serão formadas por "experientes homens do Exército, da Marinha nacional e da Força Aérea, unificando o comando em um oficial superior, determinante para a recuperação da ordem pública em Nariño e em toda a zona da fronteira".

Segundo Uribe, a medida foi adotada a pedido dos membros da Comissão Assessora de Relações Exteriores, integrada por ex-presidentes, ex-chanceleres e parlamentares, para o "restabelecimento urgente" de suas relações com o Equador.

Mais cedo, ao término de uma vista à região fronteiriça, o ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, anunciou que seu país reforçaria com 27.000 homens do Exército a presença militar na zona limítrofe com seu vizinho sul, com o qual está rompido.

"São 27.000 homens, sete embarcaçõs de combate fluvial e, além disso, nos próximos dias chegará um avião tanque para atender a áre do rio São Miguel (que separa os dois países). A Colômbia se esforça todos os dias para que esta fronteira seja cada vez mais segura", assinalou Santos.

O ministro da Defesa fez votos pelo pronto restabelecimento das relações diplomáticas entre Bogotá e Quito, rompidas desde um ataque do Exército colombiano a um acampamento rebelde das Farc localizado em território equatoriano, em março de 2008.

Nesse bombardeio, em 1º de março, 25 pessoas morreram, entre elas quatro mexicanos, um equatoriano, e Raúl Reyes, considerado o número dois das Farc.

sab/nh/ap/

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG