Com favela e Cristo, Obama faz visita típica de autoridade ao Rio

Mesclando trabalho e lazer, presidente dos EUA vai a ponto turístico, Cidade de Deus e à Cinelândia, fazer discurso público

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

AP
Obama deve dormir duas noites no Rio
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai unir trabalho e lazer em sua visita ao Rio de Janeiro, no fim de semana, fazendo um típico programa de autoridade internacional na cidade. Vai visitar um ponto turístico, uma favela pacificada e fazer um discurso público.

O roteiro foi fechado no início desta tarde, em reunião entre o governador do Estado, Sérgio Cabral, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e o embaixador dos EUA no Brasil, Thomas Shannon, no Palácio Guanabara, sede do governo.

Obama vai passar apenas um dia inteiro na cidade, domingo, mas deve dormir aqui duas noites – sábado e domingo. Pela manhã, ele vai fazer um programa típico de turista, visitando o Cristo Redentor, um dos principais símbolos do Rio e do país no exterior e eleito uma das sete novas maravilhas do mundo.

Em seguida, vai à Cidade de Deus, sede da segunda Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) a ser inaugurada. Por ser uma favela plana, com vias abertas e amplas, é de mais fácil circulação para os carros presidencial e da segurança de Obama.

Principal programa de segurança pública do Estado do Rio, as UPPs são vistas como um modelo e acompanhadas de perto pelos EUA no país.

Em março do ano passado, o secretário de Habitação e Desenvolvimento dos EUA, Shaun Donovan, visitou a UPP da Santa Marta para conhecer o projeto, acompanhado do embaixador Shannon e do cônsul-geral no Rio, Dennis Hearne. Os EUA estudam apoio financeiro ao programa.

À tarde, Obama vai ao centro do Rio, onde fará um discurso aberto ao público , dirigido ao povo brasileiro, com tradução. O local escolhido foi a Cinelândia, praça ícone histórico de manifestações políticas na cidade.

O tipo de programa é semelhante ao de outras autoridades internacionais no Rio. Em 1997, o então presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, visitou a favela da Mangueira, acompanhado de Pelé: assistiu a uma apresentação de escola de samba e cobrou um pênalti no campo da Vila Olímpica.

Em 2009, o príncipe Charles, da Grã-Bretanha, também assistiu a um show de samba na favela da Maré. Em 2008, o presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, foi ao Cristo Redentor e ao Maracanã.

Para Obama, por ora, só faltam uma escola de samba e o Maracanã no roteiro.

    Leia tudo sobre: Obamaobama no brasilrio de janeiroeuavisita

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG