Entre Irmãos mostra evolução de Tobey Maguire - Mundo - iG" /

Com estreia hoje, Entre Irmãos mostra evolução de Tobey Maguire

Alicia García de Francisco. Redação Internacional, 18 mar (EFE).- Entre Irmãos (2009) é uma versão do excelente filme dinamarquês Brodre (2004) e está acima da média dos remakes, além de se destacar sobretudo pela atuação de Tobey Maguire, que elimina de uma vez por todas a imagem de bom menino.

EFE |

O filme, indicado a dois Globos de Ouro e que incompreensivelmente não foi candidato a nenhum Oscar, estreia hoje no Brasil.

Maguire é Sam, um soldado americano que deve realizar uma nova missão no Afeganistão. Antes de ir, ele encontra o irmão Tommy (Jake Gyllenhall), recém saído da prisão por um assalto à mão armada.

Sam é o exemplo da família. Bom filho, soldado e marido de Grace (Natalie Portman), ele leva uma vida perfeita até a chegada da ovelha negra da família, Tommy.

No Afeganistão, o helicóptero em que Sam viaja é derrubado e ele é dado como morto quando na realidade está vivo, capturado pelas forças afegãs. Ao voltar para casa, a vida de sua mulher muda com a presença muito próxima de Tommy.

Maguire começa o filme com um papel que parece uma repetição de seus personagens habituais. Uma boa pessoa no limite da inocência.

Mas é durante seu período no Afeganistão e, sobretudo, no retorno, que o ator mostra que é capaz de muito mais.

A desolação de Sam pode ser vista tanto em sua transformação física como psicológica. A dor e o rancor contra si mesmo, e sua forma de atuar são um claro exemplo da inutilidade das guerras.

O diretor irlandês Jim Sheridan, de "Meu pé esquerdo" (1989) e "Em nome do pai" (1993), mostra mais uma vez saber dirigir os atores (só é preciso lembrar das interpretações de Daniel Day Lewis sob suas ordens) e contar uma história com sensibilidade.

A história, claramente antibelicista, cresce quando a situação se complica e se perde um pouco nas cenas mais domésticas.

Mas, em termos gerais, é mais um filme sólido, no qual os demais atores acompanham Maguire com correção, embora não cheguem a seu nível. EFE agf/pb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG