Com aeroporto lotado, Haiti suspende pouso de aviões de ajuda dos EUA

WASHINGTON - Voos com equipes de resgate e ajuda humanitária dos EUA para o Haiti foram interrompidos nesta quinta-feira por causa da lotação do aeroporto de Porto Príncipe, onde não há pistas disponíveis para novas aterrissagens, disse a porta-voz da agência de aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês), Laura Brown.

iG São Paulo |

Em determinado momento, 11 aviões estavam sobrevoando o país sem previsão para aterrissar.

Em declarações à imprensa, Laura afirmou que outro motivo que levou o governo haitiano a impedir a entrada de voos em Porto Príncipe é a falta de combustível para o reabastecimento das aeronaves.

Por conta disso, a FAA parou de autorizar decolagens com destino ao país centro-americano. Novos voos só serão liberados quando houver pistas disponíveis.

Os primeiros voos com ajuda internacional às vítimas do terremoto de terça-feira começaram a chegar nesta quinta-feira ao país. O espaço aéreo foi aberto de manhã para organizações humanitárias. Aviões militares levando geradores, purificadores de água e remédios recebem prioridade para pousar.

Mas, por causa das limitações na infraestrutura do aeroporto, que sofreu graves danos durante o tremor, acabou faltando espaço para o pouso das aeronaves. Autoridades americanas disseram que o aeroporto de Porto Príncipe estava saturado e as operações de solo, sobrecarregadas.

O terremoto de 7 graus na escala Richter ocorreu às 19h53 (horário de Brasília) de terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do país. A Cruz Vermelha do Haiti estima que o número de mortos ficará entre 45 mil e 50 mil.

*Com informações de Reuters e EFE

Leia também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haititerremototragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG