Com 74 mortos, China encerra buscas em mina de carvão

Pequim, 23 fev (EFE).- As autoridades deram por encerradas hoje as buscas a sobreviventes em uma mina de carvão onde uma explosão matou 74 trabalhadores e feriu outros 114, em sua maioria por inalação de monóxido de carbono, informou hoje a agência oficial Xinhua.

EFE |

A explosão aconteceu às 2h17 locais (15h17 de sábado, pelo horário de Brasília), quando 436 mineiros se encontravam a 400 metros de subsolo da mina Tunlan, pertencente à companhia de carvão Coque Shanxi, uma dos principais da China, na cidade de Gujiao, próxima à capital da província, Taiyuan.

Entre os feridos, cinco estão em estado crítico.

Um dos mineiros sobreviventes, Xue Huancheng, de 27 anos, há quatro trabalhando na mina disse que não sentiu "nada estranho antes do acidente" e que depois os superiores "ordenaram os mineiros a sair porque o sistema de ventilação havia quebrado".

Três oficiais da segurança no poço foram despedidos: o chefe da mina, seu ajudante e o engenheiro-chefe, informou a "Xinhua".

Somente no ano passado, 3.214 mineiros morreram em acidentes na China, que depende em 70% da energia produzia pelo carvão.

Para piorar, 80% das 16 mil minas de carvão chinesas são ilegais, o que dificulta a fiscalização das medidas de segurança. EFE rat/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG