Com 44 mil militares, Japão e EUA iniciam manobras conjuntas

Militares sul-coreanos participam pela primeira vez como observadores, numa mostra de unidade frente à ameaça da Coreia do Norte

EFE |

Cerca de 44 mil militares dos EUA e Japão participarão a partir desta sexta-feira das maiores manobras conjuntas realizadas pelos dois países, destinadas a interceptar eventuais ataques com mísseis contra o arquipélago japonês.

Segundo a agência "Kyodo", os exercícios se desenvolverão até o dia 10 nos arredores de bases militares no Mar do Japão e perto do arquipélago de Okinawa e das ilhas Nansei. Participarão das manobras 34 mil soldados japoneses e 10 mil americanos, além de 40 navios japoneses e 20 dos EUA, entre eles o porta-aviões nuclear George Washington. Militares da Coreia do Sul serão observadores dos exercícios.

Os exercícios também contarão com 250 aviões japoneses e 150 americanos, assim como destróieres japoneses equipados com o sistema antiaéreo Aegis, capaz de interceptar mísseis balísticos.

O objetivo das manobras é responder a eventuais ataques com mísseis balísticos e defender as distantes ilhas japonesas.

É a primeira vez que militares da Coreia do Sul participam como observadores de exercícios dos Exércitos de Japão e EUA, o que foi interpretado como uma mostra de unidade frente à ameaça norte-coreana na região.

Coreia do Sul e Estados Unidos concluíram na quarta-feira seus exercícios militares conjuntos no Mar Amarelo, em resposta ao ataque norte-coreano contra uma ilha sul-coreana, o que causou a morte de quatro pessoas.

    Leia tudo sobre: japãoeuacoreia do nortecoreia do sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG