Com 44 anos e mãe de 5 filhos, vice na chapa de McCain anuncia que será avó

(acrescenta parágrafos com comunicado de Barack Obama) St. Paul (EUA), 1º set (EFE) - Sarah Palin, candidata à Vice-Presidência dos Estados Unidos na chapa do republicano John McCain, ganhou a atenção da imprensa após anunciar que sua filha Bristol, de 17 anos, está grávida de cinco meses e vai se casar com o pai da criança.

EFE |

A notícia teria pouca repercussão fora da família Palin, de 44 anos, se a governadora do Alasca não fizesse dos valores familiares um dos pontos fortes de sua campanha. Em abril, a companheira de chapa de McCain deu à luz seu quinto filho, que nasceu com síndrome de Down.

O anúncio de Palin gerou rumores de que Trig - a criança que ela mostrou com orgulho em sua apresentação como candidata à vice-presidente - seria, na verdade, filho de Bristol e neto dela, assunto que a campanha de McCain tenta cortar pela raiz.

Em comunicado distribuído pela campanha de John McCain, Palin e seu marido, Todd, anunciaram hoje que sua filha Bristol está grávida de cinco meses.

"Nossa preciosa filha Bristol nos deu uma notícia que, como pais, sabemos que a fará crescer muito mais rápido do que jamais teríamos planejado", afirmaram.

A governadora e seu marido se disseram "orgulhosos da decisão de Bristol de ter seu bebê e ainda mais orgulhosos" de se transformar em avôs. A adolescente se casará com o namorado e pai da criança, anunciou o comunicado.

Bristol "sabe que conta com nosso amor e apoio incondicional", afirmou a governadora, que pede à imprensa que respeite o direito da jovem à privacidade.

Em outro comunicado, o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, afirmou que a questão da gravidez de Bristol deve permanecer um assunto privado.

"Acho que as famílias e especialmente os filhos dos candidatos devem ficar de fora" como assunto de campanha, afirmou Obama, que declarou que a gravidez de Bristol "é irrelevante em relação à gestão da governadora à frente do estado ou como potencial vice-presidente".

Segundo porta-vozes da campanha de McCain, o candidato presidencial já sabia da gravidez de Bristol quando propôs a Palin que lhe acompanhasse na corrida pela Casa Branca, mas decidiu que isto não era um fator que pudesse afetar a escolha da governadora.

Desde o anúncio de Palin como candidata a vice, ela deu nova energia às bases conservadoras republicanas, que até agora olhavam com certo receio para McCain, um candidato mais centrista.

Palin diz ser contra o aborto e defende o direito ao porte de armas.

Os republicanos acreditam que a vida de Palin conta com os ingredientes necessários para torná-la atraente para os independentes. Ela se casou com o namorado da escola e teve cinco filhos. Sua carreira política se baseou na luta contra a corrupção.

Mas os analistas consideram que o anúncio da gravidez pode trazer um certo risco para Palin e a campanha republicana.

Segundo David Schultz, professor de Administração Pública na Universidade de Hamline, tanto a vida de Palin quanto a de sua filha podem acabar mais esmiuçadas que o desejado.

Como a decisão de escolher Palin para a Vice-Presidência foi tomada por McCain de última hora, para o especialista, é possível que os assessores do senador não tenham examinado exaustivamente a vida dela.

"Se surgisse algum problema, já que restam apenas dois meses para as eleições, seria muito difícil recuperar o prejuízo", destacou Schultz. EFE mv/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG