Com 3ºC a mais nos polos, o nível dos mares subirá 8 metros

Na última era interglacial, há 125.000 anos, o nível dos mares era de 8 metros a 9,4 metros mais elevado que hoje, com temperaturas nos pólos de 3ºC a 5ºC mais quentes, segundo um novo estudo divulgado nesta quarta-feira pela revista Nature.

AFP |

Estes resultados de pesquisadores das universidades de Harvard e Princeton, publicados durante a Conferência sobre o Clima de Copenhague, revisou em alta as estimativas do último relatório do IPCC (Painel Intergovenamental das Mudanças Climáticas) sobre a matéria, que calculava a alta do nível dos mares entre 4 metros e 6 metros acima do nível atual naquele mesmo período.

Robert Kopp e seus colegas construíram um modelo estatístico com base em inúmeras medidas efetuadas em diferentes locais do globo, com uma alta não homogênea do nível dos mares há 125.000 anos.

"Encontramos uma probabilidade de 95% de que o nível dos mares tenha chegado a um nível pelo menos superior a 6,6 metros ao nível atual", segundo o estudo.

"É possível (67%) que este nível tenha sido superior a mais de 8 metros ao nível atual, e improvável (probabilidade de 33%) que ele tenha ultrapassado 9,4 metros", acrescentaram os cientistas.

"Estes resultados colocam em evidência a vulnerabilidade a longo prazo das calotas polares a um aquecimento duradouro, mesmo a níveis relativamente fracos", destacaram.

Os autores calcularam que durante a última era interglacial, o nível médio dos mares subiu de 6 milímetros a 9 milímetros por ano, contra quase 2mm por ano durante o século 20 e provavelmente em torno de 3 mm por ano entre 1993 e 2003.

"Se as estimativas de Kopp e de seus colegas forem corretas, a mensagem problemática é a de que o nível de equilíbrio do nível dos mares em resposta a um aquecimento global de 1,5°C a 2°C seria uma elevação de 7 a 9 metros em relação ao nível atual, escreveram em um comentário publicado pela Nature dois especialistas americanos em geociências, Peter Clark e Peter Huybers.

boc/mpf/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG