Com 144 milhões de eleitores, termina 3ª fase do pleito indiano

Nova Délhi, 30 abr (EFE).- A terceira fase das eleições gerais indianas, para qual estavam convocados mais de 144 milhões de eleitores, terminou hoje com poucos choques entre seguidores de partidos rivais, embora não tenham sido registradas mortes.

EFE |

Os mais de 165 mil colégios eleitorais que abriram hoje suas portas em nove estados e dois territórios da União fecharam às 17h (8h30, Brasília), segundo o horário previsto pela Comissão Eleitoral.

A votação ocorreu em 107 circunscrições, por isso que já se decidiram 372 das 543 cadeiras elegíveis da Câmara Baixa, embora a apuração total vá se tornar pública apenas em 16 de maio.

Hoje conquistaram sua cadeira os líderes das duas maiores forças indianas, Sonia Gandhi e L.K. Advani.

A presidente do governante Partido do Congresso se apresentou pela circunscrição de Rae Bareli, que pertence ao nortista estado de Uttar e é um histórico reduto da dinastia Nehru-Gandhi.

Já Advani, candidato do opositor Partido do Povo Indiano (Bharatiya Janata, BJP) a primeiro-ministro, confiou hoje, após votar, que a aliança política que sua legenda lidera "formará o próximo Governo", como publica a agência de notícias "Ians".

A jornada eleitoral aconteceu, em geral, sem incidentes maiores, embora a explosão de uma mina colocada pela guerrilha maoísta no distrito bengali de Purulia (leste) tenha ferido dois membros das forças de segurança, segundo o superintendente da Polícia Rajesh Yadav, citado pela agência "PTI".

Na região de Gujarat, no oeste, houve choques entre militantes do Partido do Congresso e do BJP, enquanto no estado de Bihar, no norte, se enfrentaram também membros de partidos rivais sem que se registrassem vítimas, segundo disse uma fonte policial à "Ians". EFE amp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG