Com 12 suspeitos, Colômbia não confirma casos de gripe suína

Bogotá, 28 abr (EFE).- O Governo da Colômbia assegurou hoje que não se detectaram ainda casos de gripe suína no país, embora haja 12 pessoas em observação por suspeitas de estarem com o vírus que gerou pânico no México.

EFE |

O ministro de Proteção Social, Diego Palacio, confirmou à emissora "Caracol Radio" que os 12 casos suspeitos, correspondentes a pessoas que chegaram à Colômbia após estarem no México, seguem em observação, mas nenhuma se encontra em estado grave.

Devido à velocidade com que o vírus se alastrou por vários países, o Governo decretou na segunda-feira "situação de desastre" para enfrentar uma possível emergência provocada pela gripe suína, o que permite antecipar ações preventivas e fazer uso de verbas orçamentárias especiais.

"É preciso terminar de adquirir insumos, distribuí-los em todo o país para enfrentar a situação. O estado de desastre pode ser decretado para atender uma emergência ou para se preparar perante um eventual caso difícil", disse hoje o ministro.

O ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Andrés Fernández, reiterou nesta terça-feira que por enquanto não foram reportados casos de gripe suína em animais na Colômbia, segundo um relatório do Instituto Colombiano Agropecuário (ICA).

"A doença é transmitida por contato direto entre pessoas e animais infectados, não por consumo de carne de porco", esclareceu o ministro, ao convidar os colombianos a não se abster de incluir em sua dieta carne de porco.

A situação de "desastre" permitirá em um primeiro momento ao Governo aprovisionar recursos do orçamento nacional, de cerca de US$ 6 milhões, para fortalecer sistemas de vigilância e controle. EFE fer/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG