Colômbia reitera que não falará sobre bases na Unasul

Bogotá, 20 ago (EFE).- A Colômbia reiterou hoje que não irá à cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) para fazer consultas sobre o acordo de cooperação militar com os Estados Unidos, ao considerar que é um tratado que compete exclusivamente aos dois países envolvidos.

EFE |

Assim assegurou o chanceler colombiano, Jaime Bermúdez, que disse à imprensa que atualmente os dois países fazem os ajustes legais do caso, cumprindo os tramites de cada parte. "Ambas as nações vão seguir à frente com isso", afirmou.

Bermúdez lembrou que o presidente colombiano, Álvaro Uribe, mostrou sua vontade de ir à reunião, prevista para o dia 28 deste mês em Bariloche, na Argentina.

Para o chanceler, as discussões na Unasul têm que abordar todas as áreas, como terrorismo, armas e outros acordos de cooperação de países da região com outras nações.

O ministro reforçou a defesa do convênio de cooperação com os EUA, que permite a militares americanos usar sete bases colombianas para o combate ao narcotráfico e ao terrorismo.

"Tomara que tenhamos muitos mais acordos de cooperação com todos os países do mundo e, certamente, com os países da região em matéria de cooperação efetiva contra o narcotráfico e o terrorismo", afirmou. EFE ocm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG