Bogotá, 10 jun (EFE).- O ministro de Proteção Social da Colômbia, Diego Palacio, anunciou hoje o aumento da vigilância epidemiológica no país, que recentemente registrou sua primeira morte por gripe suína.

"É preciso fortalecer a vigilância epidemiológica e recomendar os profissionais de saúde a reportar qualquer caso suspeito, independentemente de o paciente ter estado ou não no exterior", alertou Palacio.

O ministro fez menção à mulher de 24 anos que, na quinta-feira passada, morreu em Bogotá em decorrência de uma pneumonia severa provocada pelo vírus da nova gripe.

Este óbito foi comunicado ontem pelas autoridades da área de saúde e confirmado hoje por Palacio.

Em declarações à imprensa, o ministro explicou que a mulher que morreu foi infectada na Colômbia, o que significa que o vírus da doença já circula em território nacional.

Palacio disse ainda que, assim que vários países confirmarem essa circulação interna, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretará a doença como pandêmica.

Esta categorização, destacou, "exige muito mais cuidado" e que qualquer paciente seja avisado que, tendo tido ou não contato com doentes fora do país, corre o risco de contrair o vírus. EFE rrm/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.