Por Luis Jaime Acosta BOGOTÁ (Reuters) - A Colômbia criticou nesta segunda-feira a autoridade eleitoral pela lenta contagem dos votos da eleição legislativa de domingo, e advertiu que as falhas geram tensões e põem em dúvida a legitimidade do processo que marcou o domínio da aliança governista no Congresso.

Um dia depois das eleições que elegeram 102 senadores e 166 membros da Câmara dos Representantes, ainda não é conhecida a composição definitiva do Congresso devido a atrasos nos votos e na divulgação de dados das delegações regionais, o que é incomum na Colômbia.

Para as vagas no Senado, já foram contabilizados 95 por cento dos votos, mas para a Câmara pouco mais da metade havia sido contada.

Os dados divulgados até agora dão à aliança governista o controle do Congresso ao ganhar a maioria das 268 cadeiras.

É a primeira vez em mais de duas décadas que são registrados atrasos nas apurações de qualquer votação e na divulgação de informações pela Secretaria Nacional, que já serviu de modelo para outras organizações eleitorais da América Latina.

O ministro do Interior, Fabio Valencia, disse que a falta de um resultado gerou graves tensões políticas e põe em dúvida a legitimidade do processo.

"Solicitamos à Secretaria Nacional de Estado Civil para que, sob suas competências, adote as medidas indispensáveis que permitam avançar com maior velocidade no processo de contagens", declarou.

Valencia apontou dificuldades para a contagem de votos devido à falta de capacitação dos jurados e falhas técnicas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.