Colômbia poderá fazer mais resgates, diz ministro

O ministro do Interior da Colômbia, Fabio Valencia, disse à BBC que o governo colombiano poderá lançar novas operações para libertar as centenas de reféns que continuam em poder das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). Quando puderem ser realizadas sem colocar em perigo a vida dos seqüestrados, tenha a certeza de que essas operações limpas continuarão sendo feitas, afirmou Valencia.

BBC Brasil |

O ministro colombiano falou com a BBC horas depois da operação militar que libertou 15 reféns seqüestrados pelas Farc, incluindo a a ex-candidata à presidência da Colômbia, a franco-colombiana Ingrid Betancourt.

Valencia disse, porém, que o governo continua disposto a avançar no diálogo com as Farc "dentro das condições colocadas pelo presidente (Álvaro Uribe)".

"Não podemos deixar de aproveitar este momento", disse o ministro, acrescentando que "o presidente fez de novo um chamado para que, se a guerrilha quiser negociar, dentro dos parâmetros que ele colocou , o governo está bem disposto".

'Fim das Farc'
Valencia, que assumiu o cargo no fim do mês passado, liderou as negociações do governo com as Farc nos diálogos fracassados de Caguán, durante a administração de Andrés Pastrana, que governou a Colômbia entre 1998 e 2002.

O ministro também disse acreditar que a guerrilha esteja chegando ao fim.

"É evidente a derrota política (das Farc), não só porque (o grupo) foi declarado terrorista no mundo inteiro, mas também por haver recebido golpes contundentes das Forças Armadas".

Valencia pediu mais apoio internacional ao governo colombiano.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG