Colômbia pede respeito após declarações de Chávez

Bogotá, 24 ago (EFE).- O ministro da Defesa da Colômbia, Gabriel Silva, pediu hoje respeito à soberania nacional em alusão a declarações do presidente venezuelano, Hugo Chávez.

EFE |

O chefe de Estado havia pedido a membros de seu Governo que fizessem tudo que fosse possível para que suas mensagens e ideias fossem ouvidas na Colômbia.

O ministro, sem citar Chávez, assinalou que a Colômbia observa os modelos políticos, mas que exige "o mesmo respeito", em alusão às declarações de Chávez.

Segundo ele, a democracia colombiana é transparente e em seu país "não há perseguição a nenhum tipo de ideias, não se fecha emissoras, não se persegue canais de televisão, não se fecha jornais nem se intimida empresários".

Já embaixador colombiano perante a Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Alfonso Hoyos, possivelmente denunciará no Conselho Permanente do organismo "todas as ações do projeto expansionista" que, segundo ele, a Venezuela impulsiona na Colômbia.

Em comunicado, o diplomata expressou que o "Governo Nacional (da Colômbia) repelirá todas as ações do projeto expansionista na Colômbia ratificado hoje (domingo) publicamente pelo presidente, Hugo Chávez". EFE ocm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG