BOGOTÁ (Reuters) - A Colômbia exigiu da Venezuela nesta sexta-feira uma explicação clara e contundente do voo de um helicóptero militar que violou seu espaço aéreo e anunciou que levará o caso à Organização dos Estados Americanos (OEA) e, possivelmente, à Organização das Nações Unidas (ONU). A Colômbia denunciou na quarta-feira que um helicóptero militar venezuelano sobrevoou seu território de forma premeditada, mas o governo de Caracas negou o incidente, garantindo que a informação faz parte de um plano de Bogotá para deteriorar ainda mais as relações bilaterais.

"Em todos os âmbitos diplomáticos é importante que se conheça o que está acontecendo. E pedimos a esses âmbitos diplomáticos, e esperamos uma explicação clara e contundente da Venezuela", disse o chanceler colombiano, Jaime Bermúdez, em Davos, na Suíça.

Colômbia enviou uma nota diplomática de protesto para a Venezuela pelo incidente, o mais recente em meio à crise das relações diplomáticas entre os dois países.

A crise diplomática entre Colômbia e Venezuela surgiu em julho com a decisão do presidente Alvaro Uribe de assinar um acordo militar com os Estados Unidos, permitindo a soldados norte-americanos utilizar sete bases em território colombiano para realizar operações contra o narcotráfico e o terrorismo.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, denunciou a suposta intenção dos EUA de instalar uma plataforma na Colômbia para invadir o seu país.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.