Colômbia oferece garantias de segurança para que Betancourt vá a protesto

Bogotá, 7 jul (EFE).- A Polícia da Colômbia ofereceu hoje garantias de segurança para que a franco-colombiana Ingrid Betancourt, resgatada com outros 14 reféns no último dia 2, participe de uma manifestação daqui a duas semanas, na qual se pedirá às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que libertem todos reféns que ainda mantêm em seu poder.

EFE |

Em resposta aos comentários de Betancourt, que por medo de represálias da guerrilha disse que acompanhará a mobilização de Paris, o diretor da Polícia colombiana, general Rafael Parra, garantiu que todas as medidas de segurança estão sendo tomadas para assegurar a tranqüilidade do protesto.

"Ela pode vir com toda a tranqüilidade. Mas nós entendemos qual é o sentimento que pode impedi-la", disse o oficial.

A ex-candidata à Presidência do país, resgatada pelo Exército depois de passar mais de seis anos em poder das Farc, disse em entrevista publicada nesta segunda-feira que teme um atentado na Colômbia.

"Minha família me pediu para não ir à manifestação de 20 de julho (Dia da Independência da Colômbia)", disse Betancourt ao jornal "El Tiempo", de Bogotá.

A ex-refém declarou que o protesto pacífico do dia 20 já "está muito anunciado", de modo que "qualquer pessoa que queira prejudicá-lo terá tempo suficiente de preparar algo". EFE fer/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG