Colômbia já tem 42 suspeitos de gripe suína

Bogotá, 28 abr (EFE).- Subiram para 42 os suspeitos de estarem infectados pela gripe suína na Colômbia, quatro deles preocupantes, segundo o Governo, que abriu um centro de crise para enfrentar a chegada da doença ao país, inevitável para o ministro da Proteção Social, Diego Palacio.

EFE |

"Estamos acompanhando 42 casos em distintas regiões de Medellín, Pereira, Cali, Cartagena, Bucaramanga, Bogotá, Barranquilla", anunciou hoje Diego Palacio.

Segundo ele, os quatro casos "preocupantes" são de pessoas que têm os sintomas e estiveram no México, de onde se expandiu o vírus.

"Não quer dizer que tenham gravidade clínica (...), mas imediatamente os colocamos em observação como medida preventiva", explicou.

Palacio informou da criação de uma sala de crise no Ministério de Proteção para manter comunicação permanente com todos os hospitais da Colômbia e acompanhar os possíveis casos de gripe suína.

"Cerca de 90 de cada 100 pacientes que tiverem contato com o vírus nem perceberão, ou sentirão os sintomas muito sutilmente (...); vamos enfrentar (o vírus) sem nenhum problema", afirmou.

O ministro ressaltou que só "um grupo relativamente pequeno (de contagiados) pode ter alguma complicação".

Palacio encomendou 200 mil tratamentos antivirais, 10 mil deles para crianças, para enfrentar a demanda que ocorrerá quando o vírus chegar à Colômbia, o que considera "inevitável".

Devido à rapidez com que se expandiu a febre suína por vários países, o Governo colombiano decretou ontem "situação de desastre" para poder assumir uma possível emergência, o que permite antecipar ações preventivas e fazer uso de verbas orçamentárias especiais.

"Assim que confirmarmos a chegada do vírus, teremos uma rápida expansão, aí serão duas semanas de muita dificuldade para o setor de saúde; só depois começa a situação começa a normalizar", acrescentou Palacio. EFE fer/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG