Colômbia fará contenção das Farc nas fronteiras

Bogotá, 8 abr (EFE).- O Governo colombiano ressaltou hoje que o salto estratégico -plano militar que procura dar um golpe final nas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc)-, prevê um esforço de contenção de seus integrantes nas fronteiras, sempre que atacarem suas bases na Colômbia.

EFE |

O ministro da Defesa colombiano, Juan Manuel Santos, afirmou hoje durante uma cerimônia militar em Bogotá que a contenção será feita "antecipando os movimentos" da guerrilha para rumo à fronteira quando for atacada.

"Identificamos as zonas principais onde a guerrilha ainda tem uma capacidade militar considerável, para desenvolver nelas uma campanha militar em massa e sustentada, recolhendo meios e homens de diversos pontos do país e concentrando-os ali", disse.

Santos afirmou que muitas áreas onde estão os chefes das Farc há cultivos do narcotráfico e, por isso, também aumentarão os esforços de borrifação aérea e erradicação manual desses cultivos de narcóticos.

"As Farc deixaram a guerra de guerrilhas e a substituíram por ações terroristas. Já não combatem, mas põem bombas, e se defendem semeando minas terrestres", acrescentou o ministro. EFE fer/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG