Colômbia: familiares de 112 vítimas de violência recebem restos mortais

A procuradoria geral colombiana entregou nesta sexta-feira em três cerimônias solenes os restos mortais de 112 pessoas assassinadas por grupos paramilitares ou guerrilheiros no norte e noroeste do país, após dois anos de trabalho para identificar os corpos.

AFP |

As cerimônias aconteceram nas cidades de Santa Marta, Montería e Medellín, três das mais afetadas pela violência. Presente em uma das cerimônias, o procurador geral Mario Iguarán disse que a entrega dos restos às famílias põem em destaque "o horrível genocídio que significa o conflito armado na Colômbia".

Os cadáveres foram identificados após o árduo trabalho de peritos forenses, que analisaram dezenas de valas, algumas delas encontradas graças à confissão de membros de grupos armados que se entregaram à justiça.

Em Montería, cidade de quase 300.000 habitantes, capital do departamento de Córdoba e epicentro das atividades paramilitares da Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC, ultradireita), foram entregues 49 corpos.

Até agora, a procuradoria conseguiu encontrar cerca de 2.000 cadáveres de colombianos enterrados em valas comuns, dos quais um quarto foi identificado por uma unidade especializada de profissionais forenses.

Estimativas oficiais indicam que os grupos de ultradireita assassinaram mais de 9.000 colombianos nos últimos 20 anos, embora a Comissão Nacional de Reparação e Reconciliação, criada para indenizar os familiares das vítimas, afirma ter recebido mais de 70.000 denúncias.

pho-hov/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG