Colômbia extradita mentor de pirâmide financeira para os EUA

BOGOTÁ (Reuters) - A Colômbia extraditou o trapaceiro mais conhecido do país, cujos esquemas de pirâmide provocaram tumultos, para os Estados Unidos, onde ele vai enfrentar acusações de lavagem de milhões de dólares provenientes da cocaína. David Murcia, responsável por um escândalo financeiro que custou as economias de milhares de famílias colombianas, usava um colete à prova de balas e estava fortemente armado ao embarcar em um avião rumo aos EUA.

Reuters |

"Estamos garantindo que ele vai responder às autoridades dos EUA", disse Luis Ramirez, chefe da Polícia Judiciária da Colômbia, a jornalistas.

Murcia, de 28 anos, deve aparecer ainda nesta terça-feira em um tribunal da Flórida antes de ser transferido para Nova York, onde será processado.

Uma acusação de um tribunal federal de Manhattan aponta Murcia e outras seis pessoas de lavarem milhões de dólares de dinheiro do tráfico de cocaína no México através da empresa financeira DMG, de Murcia.

Segundo essa acusação, os réus são acusados de tentarem lavar o dinheiro da droga investindo em imóveis e em empresas norte-americanas.

Em 2009, Murcia foi condenado pela Justiça colombiana a 30 anos de prisão por esquemas que prometeram aos investidores até 100 por cento de lucro.

Com o dinheiro dos investidores Murcia comprou iates, carros luxuosos e ficou conhecido por reservar hotéis inteiros para não ser incomodado durante suas férias.

(Reportagem de Hugh Bronstein)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG