Colômbia expressa preocupação com aproximação de Venezuela com Rússia

Bogotá, 3 out (EFE) - O ministro da Defesa da Colômbia, Juan Manuel Santos, expressou a preocupação do país com a aproximação da Rússia com a Venezuela, em referência às anunciadas manobras navais entre as duas nações que serão realizadas em águas do Caribe em novembro.

EFE |

"Vamos perguntar aos russos que papel vão ter com os países vizinhos e, daí, o que a Colômbia deve fazer a respeito", disse Santos a jornalistas na cidade de Cartagena, norte do país, durante um congresso de transportadores.

Sem citar a Venezuela, Santos, que amanhã fará uma viagem oficial a Moscou e a São Petersburgo, deixou entrever a preocupação colombiana com essas manobras navais.

Esses exercícios em águas do Caribe serão realizados entre 10 e 14 de novembro, segundo anunciaram na primeira semana de setembro em Moscou o porta-voz da Marinha da Rússia, capitão de navio Igor Digalo, e o presidente venezuelano, Hugo Chávez.

O Ministério da Defesa da Colômbia anunciou na quinta-feira que a visita de Santos à Rússia tem dois objetivos: "participar da 77ª Assembléia da Interpol (Polícia internacional) em São Petersburgo, e se reunir em Moscou com o alto Governo russo para discutir diferentes temas e estreitar os laços de defesa bilaterais".

Santos "é o primeiro ministro da Defesa da Colômbia na história a realizar uma visita oficial à Rússia", acrescentou um comunicado do ministério.

Segundo a mesma informação oficial, esta "viagem ganha especial relevância devido à conjuntura atual da região".

Além disso, ressaltou que sua visita procura, "além de melhorar as relações com a Rússia", trocar informação.

"Porque temos problemas de terrorismo, narcotráfico e máfias, talvez as mais poderosas do mundo", sustentou. EFE rrm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG