Cinco ex-altos funcionários do serviço secreto colombiano (DAS) serão julgados por espionar juízes, políticos e jornalistas ligados à oposição, informou nesta segunda-feira a Procuradoria Geral." /

Cinco ex-altos funcionários do serviço secreto colombiano (DAS) serão julgados por espionar juízes, políticos e jornalistas ligados à oposição, informou nesta segunda-feira a Procuradoria Geral." /

Colômbia: ex-dirigentes da DAS são julgados por espionagem

Cinco ex-altos funcionários do serviço secreto colombiano (DAS) serão julgados por espionar juízes, políticos e jornalistas ligados à oposição, informou nesta segunda-feira a Procuradoria Geral.

AFP |

Cinco ex-altos funcionários do serviço secreto colombiano (DAS) serão julgados por espionar juízes, políticos e jornalistas ligados à oposição, informou nesta segunda-feira a Procuradoria Geral.

Os ex-funcionários deverão responder pelos crimes de formação de quadrilha, prevaricação e abuso da função pública, segundo o Procuradoria.

Os acusados são Fernando Tabares Molina, ex-chefe de Inteligência da DAS; Jorge Alberto Lagos León, ex-diretor de contra-inteligência; Luz Marina Rodríguez Cárdenas, ex-diretora operacional; Gustavo Sierra Prieto, ex-subdiretor de análises; e Bernardo Murillo Cajamarca, ex-chefe da área de combate à corrupção.

O escândalo das escutas ilegais envolvendo a direção do Departamento Administrativo de Segurança (DAS) explodiu no início de 2009 na imprensa colombiana.

O presidente Álvaro Uribe nega qualquer envolvimento no caso, mas alguns implicados afirmam que as ordens para os "grampos" vieram da presidência da República, sem precisar de que funcionário.

pro/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG