Colômbia elogia acordo militar entre Brasil e EUA

A Colômbia gostou muitíssimo de um acordo de cooperação militar firmado entre os governos de Brasil e Estados Unidos na segunda-feira. O ministro da Defesa colombiano, Gabriel Silva, afirmou que o pacto mostra que o importante não são as ideologias, mas sim a luta conjunta contra problemas como o narcotráfico.

Agência Estado |

O convênio inclui colaboração no treinamento de militares, programas de tecnologia na área de defesa e visitas de embarcações.

"Dissemos que respeitamos totalmente a autonomia dos outros países para fazer acordos militares, há uns que não nos agradam e outros que nos agradam muitíssimo", afirmou Silva, em entrevista à rádio RCN. A cooperação entre EUA e Brasil "parece a nós que demonstra que não importa qual seja a ideologia, não importa qual seja a posição política, a cooperação internacional no (setor) militar e na luta contra o terrorismo e o narcotráfico é uma obrigação dos Estados."

O acordo entre Brasília e Washington "é um sinal muito positivo". "Vemos como um sinal demonstrando que o que vem fazendo a Colômbia é o correto", disse o ministro. Silva não mencionou que tipo de acordos desagradavam Bogotá. No passado, o ministro e outros nomes do governo já demonstraram inquietação diante de compras de armas feitas pela Venezuela, que incluem caças e milhares de fuzis de assalto.

Silva também disse que a visita programada para amanhã do secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, a Bogotá é parte de um giro do funcionário norte-americano pela região. Na visita, devem ser avaliados acordos e a cooperação entre Colômbia e EUA.

    Leia tudo sobre: colômbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG